Seis fatos que todo o viajante deveria saber sobre seguro viagem

25/10/2016

O blog Viagens e Aventuras elaborou uma lista de fatos que não podem ser ignorados pelos viajantes no ato de pesquisar as melhores opções de seguro em roteiros individuais ou familiares. 

1. Seguro viagem não se aplica apenas a problemas de saúde.

  • Ao falar em seguro viagem, logo pensamos em acidentes, internação hospitalar, consultas médicas e outros eventos sinistros ligados à saúde do turista. Mas a cobertura do seguro oferece proteção para outros momentos importantes de seu roteiro, tais como:
  • Gastos por atraso ou cancelamento de voo: Após seis horas de atraso, já é possível contar com o reembolso dos gastos de hotel, alimentação (sem bebidas alcoólicas) e chamadas telefônicas (de acordo com o valor da cobertura oferecida). É fundamental obter junto à Cia aérea uma declaração sobre o atraso ou o cancelamento de seu voo.
  • Assistência jurídica em caso de acidente de carro: Alugar um carro proporciona o conforto da mobilidade, mas em caso de acidentes o seguro providenciará a defesa civil e criminal do beneficiário arcando com os custos dos honorários de um advogado. Uma importante observação é que o seguro se exime de qualquer responsabilidade pelo desfecho do caso.
  • Auxílio na localização de bagagem extraviada: Evento desagradável, mas cada vez mais comum na vida de quem viaja. A partir do momento em que o extravio é percebido, o seguro providenciará todos os meios possíveis para localizar no tempo mais curto possível a sua bagagem junto às Cias aéreas e marítimas. Para agilizar o atendimento, guarde consigo o número do voo com as suas eventuais conexões ou da reserva marítima, junto com o detalhamento das características da sua bagagem.

2. Custo x benefício, a importância de se escolher a tarifa adequada ao valor da cobertura necessária.

  • A economia é importante, mas em alguns serviços ela pode acabar custando caro. Citaremos o exemplo americano, onde o turista precisa pagar por qualquer atendimento médico que ele necessite: Uma extração dentária pode custar até US$ 2.400,00; o raio X tem um custo aproximado de US$ 800,00; a transferência entre o local do acidente e o hospital pode sair até por US$ 1.000,00 e uma cirurgia de apendicite tem o custo médio de US$ 25.000,00, fora os gastos com a hospitalização.(1) Neste caso, o plano mais barato pode não apresentar a cobertura suficiente para um problema mais sério.

3. Como acessar o atendimento do seguro viagem em caso de emergência?

  • Alguns procedimentos precisam ser seguidos no momento em que houver a necessidade de utilizar a cobertura do seu seguro, eles são os seguintes:
  • Entrar em contato com a central de atendimento. Estes números são mencionados numa relação que é fornecida no momento da compra e permitem ligações a cobrar ou gratuitas. Anote estes números em diversos locais, para que eles estejam à mão na hora em que precisar.
  • Informar o nome e o número do voucher, o lugar onde a pessoa que necessita de atendimento se encontra. Faça algumas cópias extras do voucher, para prevenir-se em caso de perda.
  • Comunicar um número de telefone para que a seguradora entre em contato a fim de passar orientações sobre a assistência a ser prestada.
  • Anunciar o motivo pelo qual a assistência está sendo solicitada.
  • É importante que nenhuma providência seja tomada sem que seja feito um contato prévio com a seguradora para que tudo seja feito com as devidas autorizações.

4. Diferença entre contratar um seguro oferecido por uma empresa brasileira ou internacional.

  • Várias companhias estrangeiras oferecem, pela internet, opções de seguro viagem ao público brasileiro com um preço bem acessível. Muitos viajantes compraram e ficaram satisfeitos. O risco envolvido nesta situação é que se houver alguma reclamação a ser feita quanto aos serviços prestados ou a valores de reembolso, não é possível contar com a ajuda da legislação brasileira. Outro detalhe a ser considerado é que ao receber o reembolso vindo do exterior, este valor pode estar sujeito à cobrança de taxas e impostos em nosso país.

5. Cobertura total ou pagamento com reembolso? O que é melhor?

  • Num seguro convencional, o viajante efetua todos os pagamentos no momento em que necessita de atendimento, junta todos os recibos e solicita o reembolso no retorno ao Brasil. Desta forma, ele tem a comodidade de escolher o hospital ou médico que desejar, caso tenha algum problema de saúde, mas se ele estiver com pouco dinheiro à disposição, pode enfrentar dificuldades. No seguro com assistência ao viajante, é necessário ligar para a central de atendimento e consultar a rede de hospitais, médicos e serviços conveniados, e para ser atendido, bastará apresentar a sua carteira ou o seu voucher, sem precisar pagar um centavo sequer.

6. Em quanto tempo a seguradora deve efetuar o reembolso dos meus gastos?

  • De acordo com a legislação, nos seguros contratados de empresas brasileiras o reembolso deve ser feito em até trinta dias, à partir da data em que a documentação completa for entregue à seguradora. Em caso de morte ou invalidez do segurado, pode haver o acréscimo de outros trinta dias, devido à necessidade de serem apresentados documentos adicionais. Estes prazos costumam ser mencionados nas condições gerais, que devem ser consultadas no momento da compra do serviço.
  • Periodicamente lançaremos novas dicas sobre este tema, mas se você tiver alguma dúvida, não hesite em fazer contato para nos ajudar a esclarecê-la preenchendo o formulário abaixo.

Notas e referências

  1. http://www.guiaviagem.org/estados-unidos-seguro-viagem/# acesso em 07/08/2014 às 17:25.
  2. http://www.itatravelcard.com.br/bibliotecaDocs/cg.asp?nPlano=813 acesso em 07/08/2014 às 17:54.
  3. http://g1.globo.com/turismo-e-viagem/noticia/2013/05/veja-sete-dicas-para-contratar-um-seguro-de-viagem.html acesso em 13/08/2014 às 22:38.
  4. http://www.tudosobreseguros.org.br/sws/portal/pagina.php?l=394#procuro_att acesso em 13/08/2014 às 23:10.

Marcos Vichi

Escolha o melhor seguro para a sua viagem!

Clique no botão abaixo