Dez Razões para você conhecer o Costão de Itacoatiara

01/06/2017

Depois de uma semana fria e com alguns dias chuvosos, o sábado (06/09/2014) amanheceu ensolarado, perfeito para participar do evento "Trilha Mudança de Hábito", promovido pelo grupo "Coaching Para a Vida", com o objetivo de tirar as pessoas de sua rotina e abrir suas mentes a novas perspectivas que por vezes estão tão perto, mas passam despercebidas devido à agitação cotidiana.  

Um dos argumentos clássicos para quem não gosta de trilhas é que a pessoa anda, anda, anda e ao chegar lá em cima, desce para voltar. Pensando nisso, elaborei dez razões pelas quais considero uma ótima ideia separar um dia para conhecer o Costão de Itacoatiara, que fica em Niterói, cidade vizinha ao Rio de Janeiro.  

1. O acesso é fácil, desde o Rio de Janeiro.

Niterói e Rio de Janeiro são muito próximas e muita que gente mora numa cidade, trabalha na outra. Por este motivo, as linhas de ônibus atendem este trajeto com regularidade. No Rio de Janeiro, você pode pegar o ônibus 770D (Castelo - Itaipu) da Viação Pendotiba, no Terminal Rodoviário Menezes Cortes e descer na entrada de Itacoatiara, no ponto quase em frente a uma cabine de polícia. Em Niterói, é só pegar o ônibus 38 (Centro Itaipu) no terminal que fica ao lado da Estação das Barcas e descer no mesmo local. Para quem vai de carro, o mapa acima fornece a orientação desde o Centro do Rio, até a entrada do Parque Estadual da Serra da Tiririca. Neste link para o Google Maps, você pode ajustar o roteiro para o seu ponto de partida. http://is.gd/yp1tY3 

2. A trilha não é complicada.

Se você não está habituado a praticar exercícios não tem problema. Esta trilha é bem tranquila e pode servir como uma introdução ao ecoturismo despertando o interesse em conhecer novos lugares. A duração da caminhada pode variar de 20 a 40 minutos, dependendo da condição física da pessoa ou do grupo. A trilha é bem marcada e começa na entrada do Parque com uma boa cobertura de árvores. No final do primeiro trecho o caminhante chega um ponto onde há uns bancos para descansar e tomar fôlego para a segunda etapa, que é um caminho de pedra bem inclinado no início, mas que com um calçado de boa aderência ao solo, é possível vencê-lo com tranquilidade. Algumas pessoas preferem fazer a subida descalço, é uma opção, mas o uso de chinelos é desaconselhável, pois eles podem soltar-se durante o percurso. O caminho mais tranquilo é marcado com setas amarelas nas pedras, e depois desta inclinação maior, você subirá sem maiores dificuldades até o topo.

3. É um ótimo exercício físico.

Se você deseja melhorar a sua capacidade aeróbica, e perder os quilinhos extras adquiridos na maratona de churrasco e cerveja dos encontros com os amigos, eis aí uma ótima opção para exercitar-se ao ar livre. Não precisa correr, vá devagar e se ficar cansado pare quantas vezes for necessário. O importante é chegar bem ao topo para relaxar sentindo o vento forte bater no rosto. É recomendável alongar-se antes e depois da caminhada. A imagem acima traz algumas sugestões de alongamento.

4. A vista é maravilhosa.

A chegada ao topo é o grande momento desta trilha, que oferece uma visão de 360 graus da Pedra do Elefante (Alto Mourão), de praia de Itaipuaçú, Itaipu, Camboinhas, Piratininga, do Pão de Açúcar, Corcovado, Pedra da Gávea e das montanhas do Parque Nacional da Floresta da Tijuca. Sente na pedra e se esqueça do tempo apreciando este presente da mãe natureza.

5. Você poderá fazer lindas fotos.

Não importa de você é um profissional com equipamento de primeira linha ou apenas um amador que registra suas imagens numa câmera de celular. O Costão de Itacoatiara é muito democrático neste sentido, por permitir que todos se sintam grandes fotógrafos, pois é praticamente impossível não receber um suspiro de admiração da linda paisagem ao compartilhar as fotos do passeio.

6. É uma grande chance para fazer novos amigos.

Caminhar em contato com a natureza nos leva a perceber o quanto nossas capacidades são limitadas e como somos dependentes do outro para seguir em frente. Por mais forte que a pessoa seja em algum momento da trilha ela poderá precisar que uma mão se estenda para ajuda-lo a superar algum obstáculo. É nesta troca de energia que afinidades são descobertas e os laços de amizade se reforçam. Na agitação da vida diária não temos tempo de olhar para quem está ao nosso lado, mas nestes momentos de pausa, temos a chance de descobrir que não estamos sozinhos no mundo, que outras pessoas vivem dificuldades semelhantes às nossas, e o melhor, que para algumas podemos até conhecer as soluções!

7. Após a trilha é possível relaxar na praia.

Quando preparar a mochila leve água, protetor solar, barras de cereal, frutas e biscoitos para o lanche, mas não se esqueça de levar a sua roupa de banho (biquínis, maiôs, sungas ou shorts), porque quando descer da montanha você não resistirá a um bom mergulho ou a caprichar no bronzeado nas areias da praia de Itacoatiara. A praia de divide em duas: a primeira é uma faixa de areia mais larga cujo mar é mais agitado e permite a prática do surf. A segunda é a prainha, que fica protegida por pedras e tem ondas mais tranquilas, e é o lugar preferido para famílias com crianças pequenas.

9. O bairro tem ótimos restaurantes para almoçar.

Mas se a sua fome é grande, não tem problema porque em Itacoatiara e no bairro vizinho de Itaipu é possível encontrar restaurantes, pizzarias e churrascarias rodízio com preços que atendem às mais variadas disponibilidades orçamentárias.

10. Voltar para casa com aquele gosto de quero mais.

Não tem coisa melhor do que voltar para casa com a certeza de que o tempo dedicado a uma atividade foi muito bem aproveitado. As lembranças das conversas, das novas amizades, dos reencontros ficam registradas na memória e congeladas nas fotos que ao serem compartilhadas trarão o desejo de repetir a experiência o mais rápido possível, com novos lugares e pessoas para enriquecer o nosso acervo emocional, colorir a vida, e encher o coração de esperança para mais uma semana desafiadora.

O corpo foi concebido para movimentar-se. Se um carro ficar parado por muito tempo a bateria se descarregará e as peças começam a estragar-se, da mesma forma o nosso organismo sofre com o sedentarismo.

Mudar hábitos não é tão difícil quanto parece e pode ser muito mais agradável que você imagina. Não perca tempo, pense numa atividade que lhe dá prazer e separe momentos ao longo da semana para começar a praticá-la. Em pouco tempo você chegará à conclusão de que desenvolver uma rotina mais saudável foi a melhor escolha deste ano!

Por: Marcos Vichi